info Declaração sobre o COVID-19

Apesar de o vírus estar afetando a todos de formas diferentes, os nossos cursos online continuam, como planejado.
Considere a oportunidade de se juntar à nossa sala de aula global e online, tendo, dessa forma, uma experiência enriquecedora e interativa que vai estimular a sua carreira.

Gestão de pessoas: quais são as skills necessárias ao líder 4.0?

Emeritus |28 fevereiro, 2020 | 6 - minutos para ler

Os termos líder e liderança estão sendo muito utilizados hoje em dia. Há uma grande discussão sobre o papel da liderança na gestão de pessoas, processos, negócios e projetos em um momento como o atual, que está em constante mudança e se tornando digital. Além disso, uma liderança ativa é de extrema importância para garantir o resultado positivo e crescimento das empresas.

O uso eficaz da tecnologia é um dos principais desafios enfrentados pelos líderes do mercado. Não apenas isso, como também o fato de ter que pensar e se adaptar tão rápido quanto a evolução e o desenvolvimento de novas tecnologias e modelos de negócio. No que diz respeito a pessoas, pode-se dizer que é fundamental entender o perfil e o comportamento da geração dos millenials, que estão chegando ao mercado de trabalho e são nativos digitais.

A forma como nos comunicamos, consumimos, trabalhamos e lideramos foi transformada pelo uso da tecnologia. O ambiente em que vivemos e nos relacionamos com outras pessoas e o local de trabalho também sofreram o impacto dessa mudança. É sobre esse último que falaremos neste artigo, pois, com esse movimento, surge um novo perfil de líder para gerenciar um grupo de pessoas, por exemplo. Consequentemente, há uma série de habilidades que esse líder 4.0 precisa desenvolver e aprimorar. Mas quais são essas skills?

Skills dos líderes 4.0

gestão de pessoas

Pode ser clichê, mas é muito importante ressaltar que a figura daquele líder autoritário, especialista em determinada técnica ou processo, não é mais garantia de sucesso na gestão de pessoas ou projetos. Obviamente, é preciso que o líder tenha conhecimentos técnicos e experiência na área de atuação. Contudo, é necessário também que o líder 4.0 tenha e desenvolva uma série de habilidades comportamentais e competências interpessoais.

As chamadas soft skills são ainda mais importantes quando falamos de gestão de pessoas. Afinal, os nossos comportamentos influenciam a formação da nossa imagem pelos outros indivíduos, assim como a forma como nos relacionamos com eles. A seguir, abordaremos algumas das habilidades necessárias de serem desenvolvidas pelo líder 4.0 para que ele seja bem-sucedido na gestão de pessoas.

Empatia

Ser um líder empático significa perceber o estado emocional do outro e entendê-lo. Isso é importante quando falamos de gestão de pessoas, uma vez que desenvolvimento e crescimento profissional são algumas das métricas de sucesso de um líder.

Por meio da empatia, o gestor entende e valoriza as aptidões de cada membro da equipe. Além disso, ele identifica o que é preciso desenvolver para que as pessoas e os projetos prosperem e alcancem os objetivos desejados.

Constante aprendizado

Adquirir conhecimento de forma rápida é uma necessidade para se manter atualizado e para utilizar novas ferramentas e métodos que impactam o dia a dia de trabalho. Entretanto, isso não é o suficiente. O líder 4.0 deve aprender a aprender. Ou seja, compreender quais são as melhores técnicas e métodos para absorver o conteúdo referente ao seu escopo de trabalho de maneira eficaz.

É importante ressaltar que a capacidade de aprender não significa apenas o ato de estudar sobre um assunto, mas também de encarar diferentes situações, interações com outras pessoas e projetos como uma oportunidade de aprendizado. A partir do que acontece, refletir e, com o fracasso ou sucesso, progredir para realizar entregas melhores dali para a frente.

Autoconhecimento

Também relacionado ao desenvolvimento de pessoas, o autoconhecimento é parte fundamental para você conhecer as suas fraquezas e habilidades. Com ele, é mais fácil de crescer pessoal e profissionalmente, sabendo também as melhores formas de aprendizado.

O líder deve selecionar pessoas com habilidades complementares às suas, a fim de garantir o sucesso e a boa execução de suas estratégias. Além disso, o autoconhecimento permite que os gestores transmitam mais segurança aos seus liderados, o que melhora o relacionamento com a equipe.

Ainda sobre o autoconhecimento, uma consequência de desenvolver essa habilidade é ter noção dos seus limites, o que auxilia o aprimoramento da inteligência emocional — a qual é outra aptidão muito importante de um líder.

Capacidade de escuta

Anteriormente falamos que toda situação é uma oportunidade de aprendizado. Logo, é essencial saber escutar o que os liderados têm a dizer, além de ouvir quais são os seus feedbacks sobre a maneira como os lidera e realiza a gestão de pessoas. Tudo isso ajuda o gestor a crescer e se tornar cada dia melhor.

Ademais, a capacidade de escutar o que o outro tem a dizer mostra o quão aberto se está à inovação. Novos processos, produtos e serviços podem ser criados a partir de uma conversa aberta, de um comentário. A capacidade de escuta vai desde o modo como você recebe feedbacks, se coloca à disposição para ouvir sugestões e, principalmente, sobre o que é de fato feito com aquilo que você escutou.

Para isso, entender o perfil das pessoas auxilia para saber se é preciso estimular os indivíduos diretamente, fazendo perguntas sobre a sua opinião acerca de diferentes assuntos.

Curiosidade

Ser alguém curioso significa gostar de conhecer e experimentar algo novo, até então desconhecido. Logo, a curiosidade se torna uma característica importante para líderes, uma vez que, na era 4.0, as mudanças acontecem em uma velocidade exponencial, e o ritmo de trabalho é muito acelerado.

Como consequência, líderes curiosos tendem a estar à frente do seu tempo, conhecendo o que há de mais novo no mercado e entendendo como essas novidades podem auxiliar o seu crescimento profissional e pessoal, assim como o da sua equipe.

Por último, mas não menos importante, o líder com a curiosidade aguçada também tende a ser mais aberto à inovação — algo extremamente essencial para a sobrevivência das empresas em um cenário altamente competitivo como o de hoje.

Empoderar e valorizar a equipe

Fala-se muito em cooperação e colaboração e, nesse contexto, não há mais espaço para comunicações unidirecionais apenas. Podemos relacionar esse cenário à capacidade de escutar o que a equipe tem a dizer. Isso encoraja a todos, além de fazer com que os indivíduos se sintam empoderados e tenham senso de pertencimento, trabalhando com mais atenção e foco no desenvolvimento de projetos e iniciativas.

Valorizar a equipe está associado ao fato de conhecer as habilidades e competências dos seus membros. Sabendo aquilo que cada um faz de melhor, o líder valoriza mais os profissionais e, consequentemente, tem uma entrega de mais qualidade.

Essas são apenas algumas das habilidades que um líder deve ter e buscar desenvolver para conseguir melhorar a gestão de pessoas e aperfeiçoar as entregas feitas, obtendo resultados mais positivos em um cenário de transformação digital como o de hoje. O líder 4.0 precisa entender o contexto no qual está inserido e quais são seus principais desafios, para que, dessa forma, possa criar um plano de ação que o fará crescer pessoal e profissionalmente desenvolvendo tais skills.

Gostou deste conteúdo? Continue navegando pelo blog e aprendendo mais sobre liderança com o artigo "Liderança no contexto das estratégias digitais".

Comente

Receba Conteúdos exclusivos
sobre Business Management!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.