info Declaração sobre o COVID-19

Apesar de o vírus estar afetando a todos de formas diferentes, os nossos cursos online continuam, como planejado.
Considere a oportunidade de se juntar à nossa sala de aula global e online, tendo, dessa forma, uma experiência enriquecedora e interativa que vai estimular a sua carreira.

Economia colaborativa: entenda o conceito e suas vantagens

Emeritus |01 junho, 2020 | 6 - minutos para ler

Todos nós já estamos cansados de saber que o mercado está mudando, certo? Mas algo que talvez você ainda não tenha reparado é o crescimento da economia colaborativa: um novo modelo de negócio focado em desenvolver alternativas mais conscientes e sustentáveis de consumo.

A economia colaborativa é uma tendência mundial, em que bens e serviços são adquiridos de forma compartilhada em vez da tradicional transação individual. O seu crescimento está relacionado, principalmente, à valorização do capitalismo consciente e da maior preocupação com o meio ambiente.

Neste artigo, vamos mostrar como a sua empresa também pode se beneficiar dessa prática ao explicar o que economia colaborativa realmente significa e seu impacto na sociedade. Também apresentaremos alguns exemplos de organizações que adotam esse modelo e como implementá-lo no seu negócio. Acompanhe!

A economia colaborativa

O conceito de economia não é exatamente uma novidade. No passado, praticamente todas as transações eram realizadas por meio de troca de produtos ou serviços em vez da compra. Com o passar dos anos, essa prática foi perdendo lugar. Atualmente, graças ao sucesso de iniciativas como Uber e Airbnb, muitas empresas estão prestando mais atenção nessa alternativa novamente.

Nessa modalidade de negócio, há uma troca de lugar. Em vez da venda direta para o consumidor final, as empresas apostam na comercialização do uso de produtos e serviços. Dessa forma, um consumidor deixa de comprar uma bicicleta, por exemplo, para alugá-la apenas quando realmente for utilizá-la.

Assim, o conceito da economia colaborativa não é focado apenas em economizar, mas também em promover hábitos de consumo mais sustentáveis e socialmente benéficos. Essa prática envolve, portanto, questões que vão além da economia, englobando também valores.

Segundo um estudo feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), que ouviu cerca de 800 brasileiros, independentemente de concordarem ou não com a modalidade, 98% do público analisado enxerga vantagens na economia colaborativa.

Os principais pontos indicados por eles são a oportunidade de economizar dinheiro (45%), evitar desperdícios (44%) e diminuir o consumo excessivo (43%). Questões relacionadas à sociedade, como poupar recursos naturais (34%) e ajudar outras pessoas (33%), também foram apontadas pelos entrevistados.

Os cases de sucesso da economia colaborativa

A melhor forma de explicar como funciona a economia colaborativa na prática é por meio de exemplos. Confira a seguir algumas empresas que utilizam essa prática em seus negócios.

Uber

economia colaborativa

A Uber é o exemplo mais conhecido de negócio colaborativo. A empresa revolucionou o mercado de mobilidade, mesmo não sendo a única desse segmento.

Trata-se de uma plataforma na qual o motorista pode oferecer um serviço de transporte a um preço mais acessível do que os de táxis, sendo também uma opção mais confortável do que o transporte público tradicional. O sucesso é tanto que, só no Brasil, o aplicativo conta com mais de 22 milhões de usuários, segundo a página Fatos e Dados da Uber.

Airbnb

Outro exemplo bastante conhecido é o Airbnb. A empresa percebeu que hotéis e pousadas costumam ter um preço elevado para turistas, e que buscar estadia na casa de alguém é relativamente mais barato. Desse pensamento nasceu o Airbnb, uma plataforma de aluguel de quartos e casas. A empresa vem crescendo cada vez mais. De 2012 até agora, já acumulou mais de 90 mil diárias registradas, e hoje vale mais de 1 bilhão de dólares.

Clorent

O Clorent é um clube de assinatura de roupas, no qual o usuário paga um valor fixo mensal e recebe um número de peças para utilizar. Ao final do mês, a pessoa devolve os trajes sem se preocupar com a lavagem e recebe novas vestimentas. Além disso, ainda há a opção de alugar peças avulsas.

Os impactos da economia colaborativa para os negócios

Entender a lógica por trás da economia compartilhada é fundamental para a sua empresa não ficar atrás da concorrência. Além disso, esse mercado também oferece ganhos diretos para os negócios. Confira alguns exemplos.

Fortalece o compromisso social

Como explicamos, um dos pilares da economia colaborativa é a sustentabilidade e a responsabilidade social. Empresas que aderem a essa modalidade de negócio conseguem, portanto, fortalecer o seu compromisso com essas causas, ao lançarem produtos e serviços menos danosos ao meio ambiente. Um bom exemplo é o aluguel de bicicletas.

Inserção no mundo digital

O crescimento de serviços e produtos compartilhados se deve, em grande parte, ao cenário atual de inovação e transformação digital, da mesma forma que a popularização da internet e do uso de smartphones criou um terreno fértil para a economia colaborativa. Nesse sentido, esse modelo de negócio é uma oportunidade para que empresas adentrem o mundo digital e criem soluções que utilizem a tecnologia como um diferencial competitivo.

Aumenta a rede influência

A economia colaborativa é uma ótima forma de aumentar o networking das empresas, uma vez que a sua ideia não se resume apenas ao compartilhamento de serviços. Esse modelo de negócio integra também diferentes profissionais, organizações e outros agentes externos, sendo, inclusive, uma oportunidade para internacionalização de negócios por meio dessa troca.

Economia de gastos

Não são apenas os consumidores finais quem ganham com a economia colaborativa. Empresas podem ter reduções significativas de despesas ao aplicarem essa cultura — por exemplo, uso de espaços de coworking, aluguel de equipamentos em conjunto e caronas compartilhadas.

A forma de implementar a economia colaborativa nas empresas

Embora a economia colaborativa traga muitos benefícios, para usufruir dessas vantagens, é preciso ter um bom planejamento estratégico. A seguir, listamos alguns passos para realizar esse processo de forma eficiente. Veja só!

Mantenha o foco na experiência do usuário

O objetivo da economia colaborativa não é vender um produto ou serviço, mas sim promover uma experiência ao usuário. Portanto, mais do que alugar esse item ou aquele, a sua empresa precisa focar em promover uma experiência positiva utilizando o seu produto ou serviço.

Aprimore os seus produtos

Manter o foco na experiência do usuário permite que a sua empresa obtenha informações sobre os produtos oferecidos com muito mais precisão. Receber esses feedbacks dos seus clientes é uma excelente forma para aprimorar e desenvolver novas funcionalidades para os seus produtos e serviços.

Utilizar a economia colaborativa para testar novos modelos de negócio também é uma ótima alternativa. Afinal, a cultura desse tipo de mercado é extremamente aberta a novidades e os usuários se sentem mais confortáveis e satisfeitos em poderem fazer o teste sem precisar adquirir o produto.

Estimule a cultura da colaboração

Um ponto essencial para esse modelo de negócio funcionar é estimular a constante troca de experiência e conhecimento não apenas entre a sua própria equipe, mas também com outras empresas e clientes. Por isso, crie canais de comunicação e integração entre todos esses agentes, estimulando o envio de sugestões, críticas, opiniões e novas ideias.

Como mostramos aqui, a economia colaborativa é uma alteração no mercado. Isso abre espaço para que empresas inovem em seus produtos e serviços e, mais do que isso, aproveitem esta oportunidade para fortalecer o seu compromisso social, o networking e a participação no mercado internacional.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre economia colaborativa? Quer acompanhar outros conteúdos como este? Assine a nossa newsletter e receba todas as novidades do nosso blog!

Saiba qual curso do Emeritus tem tudo a ver com você!Powered by Rock Convert

Comente

Receba Conteúdos exclusivos
sobre Business Management!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.