info Declaração sobre o COVID-19

Apesar de o vírus estar afetando a todos de formas diferentes, os nossos cursos online continuam, como planejado.
Considere a oportunidade de se juntar à nossa sala de aula global e online, tendo, dessa forma, uma experiência enriquecedora e interativa que vai estimular a sua carreira.

E-commerce e e-business: entenda a diferença entre eles

Emeritus |10 junho, 2020 | 6 - minutos para ler

Um relatório da NeoTrust revelou que, em 2019, as vendas online no Brasil somaram R$ 75,1 bilhões. Entretanto, isso refere-se às transações em e-commerce, que são apenas uma das segmentações de e-business. Apesar de serem referenciados como sinônimos, e-commerce e e-business são conceitos diferentes, mas que podem se complementar.

Se está pensando em investir em um negócio que tem como base a internet, ou caso esteja passando pela transformação digital da sua organização, é fundamental conhecer as particularidades e entender as diferenças e aplicações de e-commerce e e-business. Reunimos as principais características desses dois modelos de negócios neste artigo!

O que é e-commerce

E-commerce já é um termo bastante popular que, quando traduzido, significa comércio eletrônico. Na maior parte das situações, o e-commerce é o processo de compra e venda de bens e serviços que acontece pela internet — desde o pedido até seu pagamento. Também é considerado e-commerce qualquer tipo de de transação que é facilitada pelo universo online. Por esse motivo, há diversos tipos de e-commerce: B2B, B2C, C2C, por exemplo.

Ainda no universo de e-commerce, existem diversas lojas físicas que também realizam vendas online. Esse fato se dá quando é feita a compra na loja virtual e sua retirada na loja física, assim como o pagamento que é realizado virtualmente ou no momento que o cliente busca a mercadoria na loja. Isso significa que a empresa tem um e-commerce e investe em uma estratégia de crosschannel ou omnichannel.

O primeiro registro que se tem de venda online é de 1994. Desde esse momento, o comércio eletrônico evoluiu muito, facilitando nossa forma de descobrir e comprar produtos e serviços disponíveis no mercado. Além disso, o volume de vendas cresceu de forma exponencial, fazendo com que o segmento se tornasse extremamente significativo, principalmente para o segmento do varejo.

Vantagens de investir em um e-commerce

e-commerce e e-business

A mudança no comportamento do consumidor é um dos motivos que levaram ao crescimento das compras online. Cada vez mais as empresas — especialmente do varejo — têm apostado no desenvolvimento de e-commerces também por seu baixo investimento para um retorno consideravelmente positivo.

As principais diferenças no custo de criação e manutenção de uma loja física para uma virtual são no valor de aluguel de uma loja e nos encargos trabalhistas pagos a todos os vendedores e demais colaboradores que precisam ser contatados para que o estabelecimento funcione.

Quando há operação de e-commerce, a empresa está apta a vender para um público de cidades, estados e até países diferentes. É necessário contar com uma logística eficiente de entrega para atender tais consumidores. Além disso, o estabelecimento fica aberto 24 horas durante 7 dias da semana, o que aumenta suas vendas de modo significativo.

No que se refere à experiência do cliente, é possível identificar e analisar um maior número de informações sobre seu público. Desse modo, você pode direcionar melhor seus anúncios e ações de marketing, pois também é possível ter acesso a uma série de informações sobre quem compra seus produtos ou serviços.

O que é e-business

E-business é uma expressão em inglês que significa negócio online. Ou seja, para que uma empresa seja considerada um e-business, é preciso que todos os processos sejam realizados de maneira digital por meio do uso da internet. Parece algo complexo de se materializar. Contudo, com certeza você usa diversas dessas soluções.

A Netflix é um clássico exemplo de e-business. Desde o primeiro contato do cliente com a empresa, passando pelo pagamento e relacionamento até a entrega da solução, tudo é feito online. Sites de busca, como Google e Bing, também são classificados como e-business, mesmo que não tenham transações comerciais.

O e-commerce é uma das formas de e-business. Podemos afirmar, então, que o e-business é um conceito mais amplo que inclui outros negócios, atendendo tanto empresas quanto clientes diretos, assim como serviços administrativos e do governo.

Há dois tipos de e-business:

  • Pure-play: negócios que são somente eletrônicos;
  • Brick and Click: modelos de negócios que existem no mundo online e offline.

Vantagens do e-business

Visto que o e-commerce é uma parte e um tipo de e-business, as vantagens do comércio eletrônico também podem ser aplicadas aos demais negócios digitais.

Do ponto de vista logístico, há uma facilidade que faz com que os processos aconteçam de forma mais rápida e prática. Por exemplo, a comunicação com seus clientes, que também deve ser pelo canal digital — como e-mail ou redes sociais. Outro benefício do e-business é o rápido e personalizado atendimento ao cliente, que também pode ir além do horário de funcionamento das lojas físicas.

Quando se tem um e-business, uma série de dados são gerados sobre a performance do seu negócio a todo instante. Isso se torna uma vantagem, visto que torna-se possível utilizar diversas ferramentas para analisar o comportamento do consumidor e a performance da operação.

A evolução tende a ser rápida e efetiva, uma vez que é possível realizar mudanças sempre que necessário para melhorar os resultados de modo mais simples do que em um negócio offline.

Diferenças entre e-commerce e e-business

O primeiro passo para compreender que e-business e e-commerce são conceitos diferentes é saber que o e-business não é apenas a compra e venda de mercadorias. Todas as atividades que exigem conexão com a internet são consideradas como tal. Logo, colocamos aqui mais uma vez que o e-commerce é uma parte extremamente significativa do e-business.

Enquanto um e-commerce requer apenas um local e uma rede de internet, o e-business precisa ter um site, CRM e ERP, por exemplo, e usa conexão de internet, intranet e extranet. Por esse motivo, há quem goste de afirmar que o e-business é um conjunto de sistemas necessários para que uma negócio aconteça. Para que o e-commerce inicie sua operação, é preciso apenas um site. O fato de o e-business ser 100% online e o e-commerce nem sempre ser assim também é outra diferença importante de se destacar.

Há situações em que a forma como a operação ou o negócio é conduzido pela empresa faz com que ele seja categorizado como um e-business. Como exemplo, temos empresas de locação de imóveis, como o Quinto Andar, e aplicativos que disponibilizam treinos de atividades físicas, como o Autoridade Fitness.

Uma coisa é fato: a internet deve aumentar seu alcance e mediar cada vez mais operações comerciais. Investir em um e-commerce e e-business é uma forma de manter seu negócio relevante e pensar no futuro sustentável da empresa em curto, médio e longo prazo. Assine a nossa newsletter e saiba todas as novidades do mundo digital e suas transformações em primeira mão por quem entende do assunto.

Comente

Receba Conteúdos exclusivos
sobre Business Management!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.